Digite a senha



Digite a senha



O que deseja fazer?



Recuperação de senha



Área do aluno

Reconstrução mamária após o câncer: saiba como funciona

Você está localizado em: Home » Artigos » Reconstrução mamária após o câncer: saiba como funciona



07/01/2020

 

Prevenção ainda é a palavra de ordem quando o assunto é câncer de mama. Mas a notícia acalentadora para as mulheres que já passaram ou estão em tratamento oncológico é que as técnicas de reconstrução mamária evoluíram significativamente nos últimos anos. 

A reconstrução apresenta resultados cada vez mais promissores e pode ajudar na recuperação da autoestima e qualidade de vida das mulheres.

De acordo com o cirurgião plástico Fábio Zamprogno, pioneiro na implementação da reconstrução mamária pós-mastectomia no Espírito Santo e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a reconstrução mamária é um procedimento que tem como objetivo restaurar a aparência, a forma e o tamanho da mama após a mastectomia. 

"Muitas mulheres diagnosticadas com câncer de mama passam por essa cirurgia, que consiste na retirada cirúrgica parcial ou total da mama", explicou. "A reconstrução mamária pode ser imediata ou tardia. A escolha do momento de realizar a reconstrução deverá seguir indicações médicas do mastologista e do oncologista, além de considerar a vontade pessoal da paciente". 

Tipos de reconstrução

Zamprogno explica, ainda, que a reconstrução imediata é feita no mesmo momento da mastectomia e a tardia é feira a partir do terceiro mês. A princípio, a reconstrução imediata permitiria uma melhora mais significativa na autoestima da paciente, porém, alguns médicos preferem esperar pelo laudo definitivo da biópsia e indicar a reconstrução tardia.

O motivo para essa decisão de aguardar um pouco mais é que, se for necessária a radioterapia, a reconstrução poderá ter o resultado comprometido pela irradiação. Por isso, esperar terminar a radioterapia e só depois fazer a reconstrução. Muitas vezes a indicação da radioterapia só ocorre após o laudo definitivo da biópsia, que pode demorar até 20 dias.

Procedimento

Entre os processos de reconstrução mais conhecidos está o uso de enxertia de gordura para correção de defeitos menores, ou até mesmo o uso da prótese de silicone, com o objetivo de restaurar o volume da mama afetada, com resultados cada vez mais naturais. 

Quando a deformidade mamária é muito grande, pode ser necessário utilizar pele e músculos saudáveis da própria paciente, associado ao uso de próteses de silicone, para atingir melhor resultado. Atualmente, nas reconstruções mais elaboradas, são combinados vários desses métodos para se atingir um resultado mais satisfatório.

Cuidados

Os cuidados com o pré e pós-operatório são tão importantes quanto o procedimento cirúrgico em si. Portanto, é necessário que todas as recomendações feitas pelo cirurgião, como fazer exames laboratoriais, ajustar os medicamentos e fazer mamografia antes e após a cirurgia, sejam seguidas com rigor para não comprometer o resultado.

Quanto à recuperação pós-operatória, a paciente receberá informações específicas sobre os medicamentos que devem ser tomados e os cuidados necessários com a mama. É importante que as incisões cirúrgicas não sejam submetidas a excesso de força, escoriação ou grandes movimentos durante o tempo de cicatrização.

Fonte: Folha de Vitória

Artigos relacionados


Newsletter

Preencha seu e-mail e receba as novidades do Instituto Oncofisio em seu e-mail!

© 2010/2020 - Oncofisio: Todos os Direitos Reservados

O conteúdo deste site tem objetivo estritamente informativo. Em hipótese alguma substitui a consulta ou tratamento médico e fisioterapêutico.

Em caso de dúvida, procure seu médico ou fisioterapeuta.

Endereço: Rua Joaquim Távora, 303 - Vila Mariana (CEP: 04015-000) - São Paulo - SP

Telefone: (11) 3255-4727