Digite a senha



Digite a senha



O que deseja fazer?



Recuperação de senha



A importância do dentista no tratamento oncológico

Você está localizado em: Home » Entrevistas » A importância do dentista no tratamento oncológico



  • Autor: Dra. Juliana

1) Oncofisio - Qual a função de um dentista no tratamento do câncer?
Dr Juliana -O dentista tem papel importante tanto no preparo do paciente para inciar a quimioterapia para diversos tumores quanto a radioterapia na região de cabeça e pescoço, quanto o acompanhamento dos efeitos colaterais do tratamento em boca e na reabilitação oral do paciente após o tratamento oncológico. O preparo para o início da quimioterapia envolve a remoção de focos de infecção intra oral que possam resultar em infecções locais e generalizadas no paciente imunossuprimido durante a quimioterapia. Para radioterapia na região de cabeça e pescoço o preparo é um pouco mais minuscioso com a avaliação de dentes que precisam ser extraídos, remoção de focos de infecção e orientação de todos os possíveis efeitos colaterais do tratamento. Orientação de cuidados bucais, aplicação de laserterapia em lesões de mucosite são atuações do dentista durante o tratamento. A reabilitação oral após o tratamento oncológico possibilita ao paciente retormar funções orais e obter melhor qualidade de vida.

2) Oncofisio - Qual a relação entre câncer de boca e próteses mal-feitas?
Dr Juliana - Não há estudos bem controlados que mostram próteses mal adaptadas como causa isolada do câncer de boca, mas elas aparecem como fatores associados a maior chance de ocorrência da doença em pacientes que possuem outros fatores associados.

3) Oncofisio - Dente mal arrancado ou cárie pode provocar câncer de boca?
Dr Juliana - Não. O câncer de boca é causado por uma proliferação descontrolada das células que revestem a boca, geralmente devido a alguma alteração genética da célula e não por infecções ou procedimentos mal realizados.

4) Oncofisio - Existe auto exame para a boca?
Dr Juliana - Sim. Todas as pessoas devem fazer um auto-exame mensalmente para identificar possíveis alterações. Analisar língua, bochechas, lábios, gengiva, palato (céu da boca) e garganta. Em relação ao diagnóstico específico para câncer de boca as pessoas devem observar, e procurar profissional especializado, feridas que não cicatrizam em no máximo 15 dias.

5) Oncofisio - Quais são as principais complicações orais dos tratamentos contra o câncer?
Dr Juliana - Quando o paciente é submetido a quimioterapia o principal efeito colateral observado na cavidade oral é a mucosite e as infecções bacterianas e fúngicas. Na radioterapia da região de cabeça e pescoço podem ocorrer alteração da quantidade de saliva, alteração de paladar, mucosite, infecções fúngicas, cáries de radiação e osteorradionecrose.

6) Oncofisio - Quais os cuidados que devem ser tomados com a boca e os dentes durante os tratamentos oncológicos?
Dr Juliana - O principal é passar por uma avaliação com um dentista antes de iniciar o tratamento para adequação do meio bucal. O dentista irá orientar os cuidados bucais mais adequados para cada tipo de tratamento. De uma forma geral, manter uma boa higiene bucal, evitar alimentos muito ácidos e picantes, e não usar enxaguantes bucais com álcool.

Entrevistas relacionadas


Newsletter

Preencha seu e-mail e receba as novidades do Instituto Oncofisio em seu e-mail!

© 2010/2018 - Oncofisio: Todos os Direitos Reservados

O conteúdo deste site tem objetivo estritamente informativo. Em hipótese alguma substitui a consulta ou tratamento médico e fisioterapêutico.

Em caso de dúvida, procure seu médico ou fisioterapeuta.

Endereço: Rua Joaquim Távora, 303 - Vila Mariana (CEP: 04015-000) - São Paulo - SP

Telefone: (11) 3255-4727