Digite a senha



Digite a senha



O que deseja fazer?



Recuperação de senha



Área do aluno

4 exercícios com a bola de pilates para oncologia

Você está localizado em: Home » Notícias » 4 exercícios com a bola de pilates para oncologia



por Equipe Be Stronger

A bola de pilates, como é mais conhecida a bola suíça, é um equipamento bastante versátil dentro da fisioterapia, podendo ser usada em diferentes atividades e com várias finalidades, como fortalecimento e reabilitação.

Quando o assunto é pacientes oncológicos, essa bola é ainda mais interessante, porque atua como um facilitador em exercícios de equilíbrio, controle postural e até na prevenção de complicações da radioterapia e no período de reabilitação física de pós-operatório.

Quer entender melhor? Siga conosco!


O uso da bola de pilates no tratamento oncológico

A bola de pilates é importante para trabalhar a mobilidade e a estabilidade articular, desenvolver a coordenação motora e o equilíbrio, aumentar a amplitude de movimento, ganhar força muscular e treinar o controle da postura.

Como é um equipamento lúdico, a bola de pilates se torna uma opção interessante para os fisioterapeutas, ajudando na recuperação funcional dos pacientes oncológicos.

Ela também pode ser usada no alívio das tensões e, como é uma atividade de baixo impacto, geralmente é bastante tolerada pelos pacientes. Os exercícios, é claro, devem ser avaliados caso a caso, sempre respeitando o ritmo e o conforto da pessoa.

Em resumo, alguns dos benefícios da bola de pilates são:

· melhora no equilíbrio postural e na coordenação motora;
· melhora no fortalecimento muscular;
· alívio das tensões, dores e fadiga na coluna;
· atividade de baixo impacto;
· permite uma grande variedade de usos e movimentos, com exercícios pensados adequadamente para as necessidades do seu paciente.

 

Resultados

Um estudo publicado na Revista Neurociência sobre o uso da bola de pilates em exercícios com pacientes com câncer de mama mostrou que a atividade trouxe inúmeros benefícios, como: diminuição dos casos de depressão, melhora no bem-estar físico e emocional e melhora geral na qualidade de vida das pacientes.

Além disso, os exercícios também ajudaram as pacientes em termos físicos, especialmente em relação à manutenção da amplitude de flexão e abdução de ombro e redução da incidência de aderência cicatricial em mulheres.

De uma forma geral, podemos perceber que os exercícios com bola de pilates ajudam os pacientes oncológicos a manterem ou recuperarem a força física após se submeterem a diferentes tratamentos e cirurgias e também ajudam na questão emocional, principalmente graças ao caráter lúdico da atividade.

 

4 ideias de exercícios com bola de pilates para pacientes oncológicos

Já está convencido do poder da bola suíça para a recuperação dos pacientes oncológicos? Algumas ideias de exercícios com bola de pilates que podem ser realizados são:


1- Soltura da lombar
Coloque o paciente deitado de barriga para cima. A bola ficará posicionada nos tornozelos do paciente, para apoiar o corpo. Ele deverá, então, balançar o quadril de um lado para o outro. A atividade ajuda no alívio da dor lombar e na fadiga da coluna causadas pela quimioterapia.


2- Fortalecimento muscular e posterior e pélvis
O paciente deverá se deitar de barriga para cima e colocar os pés na bola. Então, fará o movimento de ponte. O exercício ajuda no fortalecimento da musculatura posterior da perna por meio da contração do abdômen e dos glúteos. Assim, há um fortalecimento pélvico, auxiliando no ganho de força intrínseco, importante para os tratamentos de câncer de próstata.


3- Fortalecimento de ombro
No caso de pacientes com câncer de mama, o fortalecimento do ombro é muito importante, ajudando a manter a amplitude, tanto no pré como no pós-cirúrgico.
São muitos os exercícios que podem ser feitos na bola, como: flexão e extensão horizontal, rotação lateral, abdução com cotovelo em extensão, abdução com cotovelo em flexão, flexão e extensão horizontal com flexão de cotovelo, entre outros.
Outra possibilidade é o uso da bola suíça pequena para auxiliar o alongamento mantido da cintura escapular e do membro homolateral.


4- Alongamento da lombar com duas bolas
O paciente deverá se sentar sobre uma bola de pilates, com os quadris levemente abduzidos e manter os membros superiores à frente, com as palmas das mãos apoiadas sobre uma segunda bola.

Então deverá inspirar e expirar flexionando a coluna cervical, torácica, lombar e o quadril, nessa ordem, mobilizando a coluna. Depois, ele deverá ficar um tempo na posição de alongamento e retornar mobilizando o quadril, a coluna lombar, torácica e cervical.

Também ajuda a reduzir as dores e a fadiga da quimioterapia.

 

Dicas gerais

Independentemente de se estar usando a bola suíça ou outros acessórios para pilates, os exercícios para pacientes oncológicos devem ser acompanhados de perto pelo instrutor. Ele precisará ficar atento a sinais de fadiga, para ajustar as séries, repetições e a intensidade dos movimentos.

Outra dica é ter um olhar direcionado para as regiões comprometidas pela doença, por exemplo, no caso de mulheres com câncer de mama ou pós mastectomia. Nesses casos, há uma redução da amplitude de movimento e da força muscular do membro superior acometido, além da presença de linfedema.

Para o linfedema, é preciso usar técnicas específicas realizadas apenas por profissionais especializados.

O acompanhamento médico e fisioterápico ajuda os pacientes a conquistarem mais qualidade de vida, auto estima e bem-estar emocional, além de trazer mais independência na vida diária.

 


Como escolher a bola de pilates para oncologia?

A escolha da bola de pilates deve ser feita da mesma forma que com outros pacientes. Você poderá encontrá-la em diferentes tamanhos e cada uma delas tem suas próprias indicações.

As bolas pequenas são recomendadas para pacientes que medem entre 1,60m e 1,75m, as médias para os que medem entre 1,75m a 1,95m e as grandes para pacientes acima de 1,95m.

Além dessas, ainda é possível encontrar bolas com diâmetros menores (em torno de 45 cm de diâmetro), que são indicadas para crianças ou pacientes mais baixos (entre 1,40m e 1,54m).

Dependendo do exercício a ser realizado, você poderá usar a bola com mais ou menos tensão, ou seja, mais cheia ou menos cheia.

Quanto mais cheia a bola estiver, mais instável ela se tornará, movendo-se mais rápido. Já as menos infladas são mais estáveis e, também, mais recomendadas para pacientes oncológicos que estejam com pouco equilíbrio ou se recuperando de cirurgias e quimioterapias, por exemplo.

Neste conteúdo, você viu que a bola de pilates é uma grande aliada na hora de reabilitar os pacientes oncológicos.

Como ela ajuda na realização de movimentos de baixo impacto e tem um caráter mais lúdico, pode ser usada em uma grande variedade de atividades, auxiliando no fortalecimento muscular e no alongamento, reduzindo os desconfortos causados pela quimioterapia, cirurgias e outros procedimentos.

Gostou dessas dicas? Compartilhe com seus amigos fisioterapeutas nas suas redes sociais!

Notícias relacionadas


Newsletter

Preencha seu e-mail e receba as novidades do Instituto Oncofisio em seu e-mail!

© 2010/2021 - Oncofisio: Todos os Direitos Reservados

O conteúdo deste site tem objetivo estritamente informativo. Em hipótese alguma substitui a consulta ou tratamento médico e fisioterapêutico.

Em caso de dúvida, procure seu médico ou fisioterapeuta.

Endereço: Rua Joaquim Távora, 303 - Vila Mariana (CEP: 04015-000) - São Paulo - SP

Telefone: (11) 3255-4727