Digite a senha



Digite a senha



O que deseja fazer?



Recuperação de senha



Área do aluno

Fisioterapia nos tumores pulmonares e atuação em UTI

Você está localizado em: Home » Notícias » Fisioterapia nos tumores pulmonares e atuação em UTI



Fisioterapia oncológica possui um papel fundamental de apoio ao tratamento do câncer de pulmão. Saiba como funciona e conheça os benefícios.

 

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de pulmão é o segundo tipo mais comum entre homens e mulheres no Brasil. Ele pode ter origem primária ou se manifestar através de processo metastático, no qual a doença começa em outra região.

 

É comum que pacientes diagnosticados com esse tipo de câncer enfrentem sintomas como falta de ar, dores no peito e tosse persistente. Por isso, a fisioterapia é aplicada de maneira complementar, a fim de auxiliar durante o período de tratamento e reduzir os desconfortos.

 

Fisioterapia nos tumores pulmonares

 

Quando um paciente é diagnosticado com câncer no pulmão, um grupo multidisciplinar passa a atuar na construção de seu tratamento. Esse grupo é composto por profissionais como oncologistas, pneumologistas, cirurgiões, nutricionistas e fisioterapeutas.

 

Embora a definição do tratamento varie conforme o estadiamento da doença e o quadro do paciente, a fisioterapia é uma alternativa comum a todos os casos. Isso porque a capacidade funcional desses pacientes diminui progressivamente e consideravelmente com o tempo.

 

Diante disso, a fisioterapia se estende desde a fase ambulatorial, em que ocorre o diagnóstico, na internação hospitalar, nas fases de pré e pós-operatório até depois da alta.

 

No caso dos tumores pulmonares, a fisioterapia oncológica promove uma série de benefícios, entre eles:

- Alívio de dispneia (sensação de falta de ar)
- Expansão pulmonar
- Melhora da ventilação
- Melhora da dor

 

A fisioterapia na oncologia pulmonar é conduzida a partir de exercícios chamados de cinesioterapia respiratória. Eles incluem manobras respiratórias, desobstrutivas e de higiene brônquica e técnicas de reexpansão pulmonar.

 

Outros exercícios aplicados durante o tratamento são os de fortalecimento dos membros inferiores e superiores. Eles são indicados para melhorar a capacidade cardiovascular.

 

Durante a execução de exercícios para esses membros, além de fortalecimento, os pacientes expandem suas capacidades de tolerância aos exercícios respiratórios.

 

Vale lembrar, no entanto, que cada tratamento deve ser conduzido de maneira individual e respeitando as condições de cada paciente.

 

Atuação do fisioterapeuta em Unidade de Terapia Intensiva (UTI)

 

A presença de um profissional de fisioterapia nas unidades de terapia intensiva (UTI) dos hospitais é imprescindível, sobretudo considerando as alterações e limitações respiratórias dos pacientes.

 

Nesse cenário, a função desse especialista é fazer avaliações fisioterapêuticas regulares, a fim de monitorar as funções do paciente e elaborar um plano de atuação individual, a partir dos quadros identificados.

 

Durante as sessões de fisioterapia respiratória, o profissional executa técnicas de expansão pulmonar e atividades como treinamentos musculares respiratórios, que aumentam suas capacidades funcionais.

 

Em se tratando de pacientes com necessidade de respiração artificial, o fisioterapeuta atua de maneira assistencial. Isso significa que ele estará presente desde o preparo e ajuste do ventilador até o processo de extubação.O fisioterapeuta monitora e controla o desempenho da ventilação mecânica, tendo como objetivo prevenir e tratar complicações respiratórias.

 

A depender do tempo em que o paciente fica na UTI, é comum que haja comprometimento de suas funções musculares, como a perda de massa e fraqueza. Por isso, é responsabilidade desse profissional também aplicar exercícios que mantenham o tônus muscular e que ajudem a manter a força e funções físicas dos pacientes.

 

A condução do tratamento a um paciente oncológico deve ser feita de maneira individual e mediante a avaliação do quadro e necessidades de cada paciente. Entretanto, a indicação fisioterápica é fundamental em qualquer um deles. Ao executar exercícios, técnicas e manobras, o paciente aumenta suas capacidades funcionais, potencializa seu processo de recuperação e experimenta maior qualidade de vida.

 

Leia também:

 

Crédito da imagem: Fundo foto criado por rawpixel.com - br.freepik.com

Notícias relacionadas


Newsletter

Preencha seu e-mail e receba as novidades do Instituto Oncofisio em seu e-mail!

© 2009/2022 - Oncoexperts: Todos os Direitos Reservados

O conteúdo deste site tem objetivo estritamente informativo. Em hipótese alguma substitui a consulta ou tratamento médico e fisioterapêutico.

Em caso de dúvida, procure seu médico ou fisioterapeuta.

Endereço: Rua Afonso Celso, nº 19 - Vila Mariana - CEP: 04119-000 - São Paulo - SP

Telefone: (11) 2659-7001