Digite a senha



Digite a senha



O que deseja fazer?



Recuperação de senha



Atividade física x Tratamento oncológico

Você está localizado em: Home » Atividade física x Tratamento oncológico



1. Quais os benefícios de atividade física?

Inúmeros estudos demonstram que os mecanismos de regulação e de defesa do corpo que lutam contra o câncer podem ser estimulados pela atividade física. Alguns exemplos:

Reduz a quantidade de tecido adiposo - principal local de estocagem de toxinas cancerígenas;
Reduz o excesso de estrógenos e de testosterona;
Reduz a taxa de açúcar no sangue, consequentemente, a secreção de insulina e IGF;
Atua no sistema imunológico, alem dos benefícios já conhecidos por todos, como melhora do humor, da disposição e consequentemente melhora da qualidade de vida.

2. Quem deve ser o profissional a prescrever e realizar as orientações para a prática da atividade física no paciente oncológico?

O profissional mais indicado, é o fisioterapeuta, afinal é uma reabilitação física! E devemos estar atentos a todos os possíveis riscos deste paciente.

3. Pacientes em tratamento oncológico devem realizar atividade física?

O tratamento oncológico não impede a realização de uma atividade física (como por exemplo, caminhada). É até importante, para:

Manter ou melhorar sua capacidade física.
Melhorar o equilíbrio, diminuindo o risco de quedas e ossos quebrados.
Evitar o atrofiamento dos músculos.
Diminuir o risco de doença cardíaca.
Diminuir o risco de osteoporose.
Melhorar o fluxo sanguíneo.
Tornar o paciente independente para suas atividades cotidianas.
Melhorar a autoestima.
Diminuir o risco desenvolver depressão.
Diminuir as náuseas.
Melhorar o humor e o relacionamento social.
Evitar a fadiga.

4. Existe um momento ideal para a realização da atividade física durante o tratamento oncológico?

A atividade física pode ser iniciada desde o começo do tratamento, levando sempre em consideração as características individuais de cada paciente. A indicação do melhor momento, ira depender das condições clínicas atuais. Se o paciente estiver se sentindo bem, com exames controlados, é importante conversar com a equipe médica sobre o inicio da atividade física e, se não houver qualquer problema clínico, o paciente poderá iniciar.

5. Pacientes no pós cirúrgico se beneficiam com a atividade física?

Desde que não tenham nenhuma contra indicação medica, o paciente poderá usufruir dos benefícios da atividade física. Porem, neste momento a atividade de escolha deve ser muito leve, como por exemplo, uma caminhada em ritmo lento, duas vezes na semana.

6. Quais os cuidados que o fisioterapeuta deve ter ao prescrever a atividade física para o paciente oncológico?

Devemos estar atentos aos pacientes com número baixo de plaquetas, de hemoglobina, o profissional deve estar sempre verificando estes exames para adaptar as atividades de acordo com as condições do aluno/paciente.

Os parâmetros laboratoriais e de imagem são importantes para isso, o programa de exercício deve basear-se nas características individuais de cada paciente e levar em conta a avaliação clinica e os resultados críticos dos exames laboratoriais.

7. Quais são as precauções para iniciar a atividade física?

Certifique-se que seus níveis sanguíneos estão adequados.
Não faça exercícios físicos se estiver com anemia.
Se suas taxas sanguíneas estiverem baixas evite locais públicos.
Não pratique atividades físicas se o nível dos minerais no sangue, como sódio e potássio, não estiverem normais.
Se você se sente cansado e sem vontade de praticar exercícios físicos, tente pelo menos fazer 10 minutos de alongamento diariamente.
Evite superfícies irregulares e exercícios que possam fazer você se machucar.
Evite exercícios que provoquem muita tensão nos ossos, se você tem osteoporose, metástase óssea, artrite e lesões nos nervos.
Se você tem problemas de equilíbrio, prefira a bicicleta ergométrica à esteira.
Avise seu médico se ganhar peso sem motivo aparente, tiver falta de ar ao mínimo esforço, tontura, dores, inchaços e visão turva.
Observe a ocorrência de sangramentos, especialmente se estiver tomando anticoagulantes.
Evite piscinas com cloro se tiver feito radioterapia.
Se você estiver usando um cateter, evite esportes aquáticos e outros riscos que podem causar infecções. Evite também treinos de resistência que exercitem os músculos na região do cateter.
Atividade física deve ser prescrita, orientada, acompanhada por um profissional da área de saúde, de preferência pelo fisioterapeuta, e o paciente deve ser reavaliado com freqüência.

8. A prática de atividade física ajuda a reduzir a fadiga?

Sim, a pratica regular de atividade física, por meio de exercícios aeróbicos, como a caminhada, associado ou não a exercícios resistidos, diminui a fadiga relacionada ao câncer durante o tratamento. A maioria dos pacientes com câncer percebe que tem muito menos energia do que antes. Durante o tratamento, cerca de 70% dos pacientes apresentam fadiga. Esse tipo de cansaço do corpo e do cérebro não melhora com o repouso. Para muitos, a fadiga é intensa e limita suas atividades. A inatividade leva à perda de massa muscular e perda de função. Um programa de exercícios aeróbicos pode ajudar a fazer você se sentir melhor, podendo inclusive ser prescrito como tratamento para fadiga em pacientes com câncer.

9. Mesmo a fadiga causada pelos efeitos da quimioterapia?

Sim. Dicas para reduzir a fadiga:

Estabeleça uma rotina que permita que você faça os exercícios diariamente.
Exercite-se regularmente.
Faça pausa entre as séries de exercício.
A menos que seja indicado o contrário, mantenha uma dieta equilibrada, que inclua proteínas, e beba cerca de 8 a 10 copos de água por dia.
Faça atividades que lhe dão prazer.
Use técnicas de relaxamento e visualização para reduzir o estresse.

10. Como devo iniciar a pratica da atividade física?

Embora haja muitas razões para ser fisicamente ativo durante o tratamento do câncer, o programa deve ser baseado no que é seguro, eficaz e agradável para cada paciente. O programa deve levar em conta os programas anteriores de exercícios que o paciente já costumava seguir antes da doença e também seus novos limites. Portanto, o programa de exercícios deve ser adaptado aos seus interesses e necessidades, iniciando sempre de forma lenta e através de exercícios leves.

Dicas para iniciar a atividade física

Comece gradualmente;
Faça regularmente (30 minutos de caminhada seis vezes na semana);
Tente atividades suaves;
Busque o prazer;
Caso sinta-se melhor, faça em grupos;
Não desista!!

Por Kamila Favarao Adorni, em http://www.abfo.org.br/blog/beneficios-da-atividade-fisica-durante-o-tratamento-oncologico/

Newsletter

Preencha seu e-mail e receba as novidades do Instituto Oncofisio em seu e-mail!

© 2010/2017 - Oncofisio: Todos os Direitos Reservados

O conteúdo deste site tem objetivo estritamente informativo. Em hipótese alguma substitui a consulta ou tratamento médico e fisioterapêutico.

Em caso de dúvida, procure seu médico ou fisioterapeuta.

Endereço: Rua Joaquim Távora, 303 - Vila Mariana (CEP: 04015-000) - São Paulo - SP

Telefone: (11) 3255-4727

Desenvolvido por:

Grupo Uebtech - Soluções Empresariais