Digite a senha



Digite a senha



O que deseja fazer?



Recuperação de senha



Diagnóstico

Você está localizado em: Home » Diagnóstico



Para a realização de um correto diagnóstico de câncer é imprescindível compreender que existem muitos tipos de câncer e que esses tipos podem acometer vários órgãos, por isso que a determinação do tipo específico é de grande importância.

Para isto o médico depende de vários recursos como a avaliação, os sinais e sintomas do paciente, o exame físico que é essencial para determinar o estado do paciente, exames laboratoriais gerais e específicos, exames de imagem, marcadores tumorais e a biopsia, que é a obtenção de uma amostra do tumor suspeito para exame microscópico.

Para que o seu médico possa fazer uma análise completa de seu quadro de saúde ele solicitará com freqüência uma série de exames. A realização dos exames periódicos tem como objetivo ajudar na identificação de doenças assintomáticas, possibilitando assim o diagnóstico precoce das doenças.

Os exames considerados essenciais podem incluir: radiografia, ultra-som; tomografia computadorizada; ressonância magnética; mamografia; funcionamento hormonal, renal, tireoidiano e hepático, além de marcadores tumorais, colonoscopia, endoscopia digestiva, entre outros.

Os exames de imagem são muito importantes, pois ajudam o médico a fazer o diagnóstico preciso da doença, mostram se o câncer se disseminou, podem ser úteis em tratamentos específicos e também determinar como está a resposta do tratamento.

Os exames podem ser realizados com os seguintes objetivos:

Avaliação: Exames de imagem podem ser utilizados para determinar se a pessoa tem alguma área suspeita de anormalidade que possa fazer pensar na possibilidade de câncer essa avaliação é recomendada para pessoas com risco aumentado de câncer como, por exemplo, antecedentes na família, estilo de vida ou idade.

Diagnóstico e estadiamento: Exames de imagem são úteis para determinar a localização de uma lesão cancerígena ou se a lesão se disseminou para outras regiões do corpo, nesse sentido o exame de imagem determinará o estadio da doença (quão avançada está a doença) e se o câncer está próximo ou em contato com outras estruturas do corpo como por exemplo, vasos sanguíneos importantes. Em caso de ser realizada uma biopsia os exames de imagem são utilizados para ajudar e guiar ao médico para coletar a amostra de tecido necessária para o diagnóstico.

Tratamento do câncer: Os exames de imagem podem ser utilizados para fazer que alguns tratamentos sejam menos invasivos atingindo diretamente o tumor, a ressonância magnética, a tomografia computadorizada e o ultra-som são utilizados para determinar a localização exata do tumor minimizando possíveis danos em tecidos circundantes ao tumor. Exames de imagem ajudam na avaliação do tratamento ao observar se a lesão tumoral está diminuindo de tamanho ou se aconteceram algumas alterações em relação a como era a lesão e como se encontra no momento do acompanhamento.

Monitorando o câncer: Exames de imagem podem ser utilizados para observar se o câncer tratado previamente voltou ou se o câncer se disseminou para outras regiões do corpo.

Principais exames de imagem:

Radiografia: é talvez o exame de imagem mais conhecido pela população em geral. São utilizados raios x. As imagens na radiografia são produzidas pois tecidos possuem diferentes graus de absorção fazendo que, por exemplo, os ossos possam ser observados brancos no filme da radiografia. A gordura e músculo absorvem menos os raios o que faz que se vejam de cor cinza, por outro lado o ar não absorve os raios o que faz com que seja visto de cor preta.

Ultrassom: é um exame de imagem que usa ondas sonoras com freqüências acima do que o ouvido humano pode escutar. O transdutor que é a parte que entra em contato com o corpo, emite as ondas sonoras e os órgãos contidos dentro do corpo refletem as ondas enviadas formando as imagens. O ultra-som pode evidenciar tumores nos órgãos e serve também para guiar os médicos durante procedimentos como biopsias guiadas.

Tomografia computadorizada: é um exame de imagem que usa raios X para criar imagens tridimensionais do corpo, se diferencia da radiografia por que esta última mostra imagens em duas dimensões. A TC é útil para determinar exatamente a localização do tumor e que tipos de estruturas estão nas proximidades da lesão, além de oferecer a possibilidade de observar o corpo por inteiro, sendo assim também serve para determinar a existência ou não de metástases.

Ressonância magnética: é um exame de imagem que utiliza campo magnético e permite fazer imagens de alta definição dos órgãos de seu corpo. Como a TC a ressonância cria imagens tridimensionais do corpo, entretanto a RM é mais sensível para a detecção de tecidos moles e vasos.

Mamografia: é um exame de imagem que utiliza uma fonte de raios X para obtenção de imagens radiográficas do tecido mamário, tem por objetivo a detecção de nódulos que potencialmente possam vir a ser câncer quando ele ainda não é palpável em um exame médico ou através do auto-exame realizado pela paciente.

PET Scan (ou PET/CT): é a sigla para Positron Emission Tomography ou, em português, Tomografia por Emissão de Pósitrons, é uma modalidade de diagnóstico por imagem que permite avaliar funções importantes do corpo, tais como o fluxo do sangue, o uso do oxigênio, e o metabolismo do açúcar (glicose), ajudando aos médicos a avaliar como os órgãos e os tecidos estão funcionando.

O PET scan é realizado para:

  • Detectar tumores cancerígenos;
  • Determinar se o câncer se espalhou pelo corpo e quanto (metástases);
  • Avaliar a eficácia de um determinado tratamento, por exemplo, a terapia contra câncer que um paciente recebe;
  • Determinar se o câncer retorna após o tratamento;
  • Determinar o fluxo do sangue que chega ao músculo cardíaco;
  • Determinar a lesão no coração que provocou um infarto cardíaco;
  • Identificar áreas do músculo cardíaco que se potencialmente podem se beneficiar de um procedimento invasivo, por exemplo, angioplastia;
  • Avaliar anormalidades no cérebro, tais como tumores e alterações da memória;
  • Estudar o funcionamento normal do cérebro e coração humanos.

Marcadores tumorais

Os médicos utilizam os marcadores tumorais para auxiliá-los nos seguintes casos: 

Rastreamento do câncer

Se uma pessoa apresenta alto risco de desenvolver um câncer, o médico pedirá testes de alguns marcadores tumorais para rastrear o câncer, isto é, para verificar se há algum indício de que o câncer seja desenvolvido. Nestes casos, os marcadores tumorais agem como um alerta e o médico poderá saber se outros exames são necessários e quais exames deverão ser feitos. Os marcadores tumorais podem ajudar o médico a detectar o câncer em um estágio inicial, quando as chances de cura são bem maiores. 

Diagnóstico do câncer

Não é comum o médico pedir teste de marcador tumoral para diagnosticar o câncer. A biópsia é ainda o exame mais utilizado para o diagnóstico do câncer. Por outro lado, o nível do marcador tumoral na época do diagnóstico pode ajudar o médico a prever a evolução provável do câncer. Esta informação que o marcador tumoral fornece é importante para que o médico possa definir com maior precisão a melhor forma de tratamento a ser adotada. 

Monitorizar o tratamento do câncer

Basicamente esse é o uso mais comum que se faz dos marcadores tumorais. Os marcadores tumorais são regularmente dosados durante o tratamento com o objetivo de avaliar se o mesmo está funcionando e se está sendo ou não adequado. Quando um tratamento está sendo monitorizado, dizemos que se trata de um exame seriado. O médico compara esses resultados com o nível do marcador tumoral no início do tratamento. Se o câncer estiver respondendo ao tratamento, os níveis do marcador tumoral quase sempre diminuem. Se os níveis aumentam, isso pode indicar que o tratamento precisa ser modificado. 

Detectar o reaparecimento do câncer

Um outro uso comum dos marcadores tumorais é para a detecção do reaparecimento do câncer. Exames de seguimento realizados regularmente podem ajudar o médico a detectar um possível retorno do câncer antes do mesmo aparecer no exame físico ou em outros tipos de exames, como: raio X, tomografia computadorizada, ressonância magnética. Quanto mais rapidamente a recorrência for detectada, mais fácil e eficaz será seu tratamento

Fonte: adaptado do portal virtual Instituto Oncoguia.

Newsletter

Preencha seu e-mail e receba as novidades do Instituto Oncofisio em seu e-mail!

© 2010/2017 - Oncofisio: Todos os Direitos Reservados

O conteúdo deste site tem objetivo estritamente informativo. Em hipótese alguma substitui a consulta ou tratamento médico e fisioterapêutico.

Em caso de dúvida, procure seu médico ou fisioterapeuta.

Endereço: Rua Joaquim Távora, 303 - Vila Mariana (CEP: 04015-000) - São Paulo - SP

Telefone: (11) 3255-4727

Desenvolvido por:

Grupo Uebtech - Soluções Empresariais