Digite a senha



Digite a senha



O que deseja fazer?



Recuperação de senha



Colocação e cuidados com o dreno na mastectomia

Você está localizado em: Home » Colocação e cuidados com o dreno na mastectomia



Geralmente, a manipulação cirúrgica exige a colocação de um dreno no local da cirurgia, que deve ser mantido por tempo variável, para a eliminação dos fluidos que naturalmente são produzidos pelo organismo após um corte, o que evita a formação de hematomas ou seromas. Se a cirurgia é extensa, utilizamos um dreno a vácuo.

O dreno a vácuo tem acoplada uma pequena bolsa, onde fica armazenada a secreção drenada, que precisa ser esvaziada a cada 24 horas e lavada apenas com água. Nas cirurgias de pequena extensão utilizamos um dreno simples e o local fica protegido por um curativo feito com gaze e esparadrapo antialérgico (micropore). Qualquer que seja o dreno utilizado, a região operada deve ser lavada com água e sabonete diariamente. Normalmente, não é necessário colocar qualquer outro medicamento na ferida cirúrgica. Nessa fase, a paciente deve estar usando antibioticoterapia oral .O curativo de gaze e esparadrapo também deve ser trocado diariamente.A secreção eliminada pelo dreno deve ser observada pela paciente. Quando se usa a bolsinha, a secreção deve ser medida antes do esvaziamento e os dados, anotados, devem ser levados ao médico na próxima consulta.

Nas pequenas cirurgias, basta observar a quantidade de líquido eliminado na gaze do curativo. Quando a quantidade de sangue for muito grande, a ponto de encharcar o curativo várias vezes ao dia, a paciente deve se comunicar com o médico. Um top de lycra bem justo é excelente para ajudar na prevenção de hematomas, além de fixar as mamas, diminuindo a dor.

Em geral, o período até a retirada do dreno – que é feita pelo médico – transcorre sem problemas. O importante é estar atento à quantidade de secreção sanguinolenta eliminada, que não deve ser muito grande (menor que 150 ml/24h) ou ao aspecto e odor da secreção, que normalmente é fluida e não deve ser amarela espessa (purulenta) ou mau cheirosa.

Os drenos simples são retirados no máximo em 2 dias, mas aqueles a vácuo podem ficar de uma semana a um mês, dependendo da drenagem. Devem ser retirados quando drenarem menos do que 20 ml em 24h.

É importante lembrar que, mesmo com o dreno, é preciso movimentar o braço do lado operado, especialmente após cirurgias com esvaziamento axilar ou biópsia do linfonodo sentinela. Esses exercícios feitos de maneira adequada e progressivamente evitam seqüelas futuras, como a fibrose, que provoca restrição de movimentos e linfedema (inchaço do braço do lado operado). A orientação deve ser feita por fisioterapêuta especializado ou mesmo pelo médico. O ideal seria que todos os pacientes tivessem oportunidade de um acompanhamento com fisioterapêuta especialista nessa área. A drenagem linfática feita adequadamente e no momento oportuno previne o linfedema.Os pontos podem ser retirados a partir de uma semana da data da cirurgia. Nas grandes cirurgias são retirados aos poucos, de forma intercalada.

Fonte:Adaptado de Dra Patrícia Teresa Valentini de Melo , médica mastologista para Oncoguia.

Newsletter

Preencha seu e-mail e receba as novidades do Instituto Oncofisio em seu e-mail!

© 2010/2017 - Oncofisio: Todos os Direitos Reservados

O conteúdo deste site tem objetivo estritamente informativo. Em hipótese alguma substitui a consulta ou tratamento médico e fisioterapêutico.

Em caso de dúvida, procure seu médico ou fisioterapeuta.

Endereço: Rua Joaquim Távora, 303 - Vila Mariana (CEP: 04015-000) - São Paulo - SP

Telefone: (11) 3255-4727

Desenvolvido por:

Grupo Uebtech - Soluções Empresariais